Fique por dentro


Comunicado: Julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade - 11/08/2017 Convidamos todos os Nutricionistas da região de Brasília para acompanharem presencialmente o julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 803, que trata sobre a exclusão da expressão "privativas" contida no artigo 3º da Lei do Nutricionista (Lei Federal nº 8.234/91), que ocorrerá no dia 17 de agosto de 2017, às 14:00h, no Supremo Tribunal Federal, para aqueles que  não puderem comparecer, segue link do canal do Supremo Tribunal Federal: https://www.youtube.com/results?search_query=stf+ao+vivo.
Em petição assinada pelo advogado Leonardo Rafael de Souza, a FNN realizou pedido de habilitação aos autos como amicus curiae, argumentando que a Lei do Nutricionista não possui conteúdo discriminatório, como então alegado pela Procuradoria-Geral da República e pela Federação Nacional dos Técnicos Industriais.
Segundo o advogado, resta historicamente demonstrado que o que o artigo 3º da Lei do Nutricionista promoveu foi "uma harmoniosa complementação entre as categorias profissionais, no que dia a dia da Nutrição do Brasil trabalham conjuntamente em prol da segurança alimentar do povo brasileiro".
Por considerar "a relevância da questão constitucional discutida e a representatividade do ente postulante" o Ministro Gilmar Mendes deferiu a participação da FNN no processo, podendo participar do julgamento na condição de representante dos nutricionistas brasileiros.
                                               
Dra. FÁTIMA FUHRO
Presidente FNN

Todas Notícias

09/11/2017 - Valorização Sindical
09/11/2017 - Reforma Trabalhista
04/08/2017 - Parceria Estácio
26/07/2017 - XXXIV ENENUT
24/07/2017 - NOTA
25/05/2017 - FNN no OCUPA BRASÍLIA
13/04/2017 -
08/03/2017 - Posse CRN6
15/02/2017 - NOTA DE FALECIMENTO
06/01/2017 - NOTA PÚBLICA
05/01/2017 - NOTA PÚBLICA
12/12/2016 - Seminário OAB/SC
27/09/2016 - Nota Pública CNPL
09/09/2016 - Mais uma conquista
27/07/2016 - Reunião CNPL
20/06/2016 - II ENPSAN
29/04/2016 - 3º Congresso CSA
13/04/2016 - SINESP - 09/04/2016
09/02/2015 - NOTA DE ESCLARECIMENTO