Fique por dentro


Violência contra mulheres é discutida na I Conferência de Mulheres CSA no Panamá - 14/09/2015

A violência contra mulheres, a desigualdade salarial e a representação política foram os assuntos mais debatidos na I Conferência de Mulheres CSA, realizada pela Confederação Sindical das Américas (CSA), que aconteceu de 9 a 11 de setembro, no Panamá. A Federação Nacional dos Nutricionistas (FNN) foi representada pela presidente, Dra. Fátima Fuhro, através da Confederação Nacional das Profissões Liberais (CNPL). O principal objetivo da Conferência é analisar os avanços e desafios para o empoderamento das mulheres trabalhadoras nas organizações sindicais, traçando estratégias concretas e inovadoras para contribuir no fortalecimento do movimento sindical das Américas.

 

Na Conferência, foi elaborada uma carta com encaminhamentos para ser levada ao Congresso Internacional CSA de 2016, que acontecerá em São Paulo, no Brasil. Nas conclusões, as organizações enfrentam novos e complexos desafios relacionados às profundas transformações que vem ocorrendo na organização do trabalho e na produção, assim como também as transformações sóciodermográfico (a migração das pessoas que interferem na relação do trabalho). Além da violência contra as mulheres, também foi discutido o trabalho escravo e desigualdade social e a baixa participação das mulheres nas representações políticas.

 

“Foi uma grande troca de experiências que se viveu lá, com cerca de 200 mulheres representando mais de 50 países. Se destacou com muita importância as desigualdades salariais do trabalho da mulher, a questão da violência, não só a doméstica, mas a violência como um todo, como na atuação como profissional, dona de casa, enquanto mãe e em toda a sua essência. Também constatamos o grande avanço no Brasil, mesmo ainda existindo problemas de violência e desigualdade, há uma limitação na atuação da violência em virtude da nossa legislação. A gente que vivencia isso aqui, não sabe a dimensão da importância de ter uma lei para inibir a violência contra a mulher, como a Lei Maria da Penha”, relatou Fatima.

 

A Confederação Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras das Américas (CSA) é a expressão sindical regional mais importante do continente americano. Fundada em 27 de março de 2008 na Cidade do Panamá, ela filia 53 organizações nacionais de 23 países, que representam mais de 50 milhões de trabalhadores/as. A CSA é a organização regional da Confederação Sindical Internacional (CSI) e tem diversas ações sindicais na região, como o pleno respeito aos e a promoção dos direitos humanos; a igualdade e equidade de gênero e a plena participação das mulheres em todos os níveis do movimento sindical e a democracia política, social, laboral e econômica baseada na soberania popular e enriquecida por mecanismos e instâncias de participação e diálogo efetivos.

Todas Notícias

09/11/2017 - Valorização Sindical
09/11/2017 - Reforma Trabalhista
04/08/2017 - Parceria Estácio
26/07/2017 - XXXIV ENENUT
24/07/2017 - NOTA
25/05/2017 - FNN no OCUPA BRASÍLIA
08/03/2017 - Posse CRN6
15/02/2017 - NOTA DE FALECIMENTO